O que oferecer no dia 8 de março?

Em vez de rosas, hoje eu gostaria que meu vizinho não tivesse agredido sua esposa. Em vez de chocolates, preferia que minha amiga não tivesse sido estuprada quando pegou carona para voltar de uma festa. Em vez de ganhar uma sessão de limpeza de pele, quem sabe, a minha colega poderia ter sido reconhecido pela sua eficiência profissional. Em vez de uma consulta de nutricionista, desejo que não ofendam minha amiga por ser gorda e usar minissaia. Em vez de shakes grátis, peço que outra amiga não passe no banheiro para vomitar toda vez que comer mais do que um quarto de um prato de comida. Em vez de uma palestra médica sobre como as mulheres devem se comportar no sexo, talvez eu preferisse que meu ginecologista não tivesse me convencido de que eu preciso de uma cirurgia plástica. Em vez de parabenizar minha mãe por ter sido mãe, gostaria que ela pudesse ter tido a chance de escolher como fazer seu próprio parto. Em vez de lotarem a caixa de e-mail com mensagens hoje, gostaria que minha tia pudesse ter se casado com sua mulher há anos atrás. Em vez de presentear minha avó, quem dera ela não precisasse ter sido obrigada a se casar com quem seu pai ordenou que fizesse. Em vez de um unicórnio de pelúcia e um computador, eu torcia tanto para que minha irmã ganhasse respeito do namorado dela. Em vez de um cartão bonito, eu sugiro que minha amiga não seja xingada no trânsito pelo parceiro. Em vez de uma cesta de café da manhã, por que todas nós não podemos parar de ser chamadas de loucas e vadias?

rosaval (54)

Marcella Abud e Valquíria Boff, por Giovanna Romaro.

 

Saiba mais sobre a autora: Giovanna, ou Picles, é fotógrafa e produtora cultural, formada em Letras e pós graduada em Cinema e Fotografia. Acredita que a mudança só se efetiva através de (…)

Seja o primeiro a comentar