Sem conselhos pra você

sem_conselhos_pra_voce_graodefato

Minha irmã acabou de entrar na faculdade. As aulas começaram nesta semana, ela deixou a casa dos meus pais pela primeira vez e, neste exato momento, está dando os primeiros passos naquele universo maravilhoso que é a vida universitária.

Quando soube do resultado do vestibular, eu pensei em fazer uma listinha de conselhos e dicas úteis. Logo me lembrei que há um ano eu saía do Brasil para morar na Irlanda e tudo o que eu não queria ouvir eram conselhos sobre o que esperar do novo país.

Porque mudar é uma chance de recomeço. E se vamos recomeçar, que seja do zero. Mente e coração novinhos em folha, sem traumas do passado, ainda mais quando esse passado não é nem o nosso. Sem pré-conceitos, também. E claro, sem grandes expectativas. O mais bonito de tudo isso é se redescobrir e reinventar.

Agora, um ano, muito choro e muito riso depois, eu entendi que só há um conselho válido para quem está indo para a faculdade, morar longe, casar, ou qualquer um desses lugares que fazem a gente se tornar um novo alguém: deixe para trás quem você foi até então e permita-se recriar.

É importante ter mente e coração abertos, provar coisas novas, fazer o que nunca imaginou, desafiar-se, esquecer os medos antigos. Até um contratempo pode ser uma forma de descoberta: a gente vê como lida com ele, sai vivo dessa e segue em frente mais confiante. Na mudança, a gente se perde e se acha.

É a chance de descobrir um novo gosto e construir um novo eu, que com certeza vai ser muito mais interessante do que aquele que ficou pra trás.

 

Saiba mais sobre a autora: Dizem eles que nasci em 1985, antes da hora. Cresci em sítio, sempre vivendo no interior, e minha vida é assim: em pequenas dimensões. Gosto de conhecer tudo de perto. Jornalista desde 2009, quando conclui a graduação (apesar de até hoje não ter ido buscar o diploma), escrevo por profissão e por não saber fazer outra coisa. Além de bambolê e drama.

Seja o primeiro a comentar